terça-feira, 26 de maio de 2020

São João sem sertão



A gente vive a fazer planos
Pra hoje, amanhã, outra estação
Vem o destino e muda tudo
Assim mesmo, de supetão
Mostra que não adianta
querer ser tão previdente
A vida quando quer trazer lição
muda o ritmo, muda o tom
tira a gente do salão.
Do São João, já me disseram:
Esse ano não tem mais, não!
🔥
Mas é de cortar o coração
Eu espero o ano todinho
Pra curtir o São João
Vem a vida muda o rumo
e me faz imposição
Esse ano não tem canjica
Nem pulo de fogueira
Nem dança de baião.
🔥
Mas destá que a vida
é longa
E verdadeira também é
a minha paixão
Eu sou nordestina
De esperar não canso, não
Paroano eu tiro um mês
Para curtir sanfona
Dançar forró
Vestir meu traje de chitão
🔥
Para assistir aos repentistas
Em shows de improvisação
Ver quadrilha na vila junina
Toda enfeitada de balão
Chamegar com o amor
E aos amigos dar as mãos
🔥
Assar milho na fogueira
Comer canjica e amendoim
Tomar licor, beber quentão
Assistir as cores dos foguetes
Espalhando no céu beleza
Explodindo a emoção
🔥
Quero rever minha cidade sol
Que nessa época do ano
Faz um friozinho de arrepiar
Da cabeça ao dedão
Quero amanhecer o dia
Com farto café da manhã
Que só se vê no sertão
Curtindo de painho a alegria
Ouvindo o som de Gonzagão
🔥
Fazer planos, meu Senhor,
Isso eu não deixo, não.
paroano eu largo tudo
Carrego só minha euforia
Meu sorriso e a animação
Não espere meu convite
Quem quiser que me siga
Vou curtir meu São João!


Liz Midlej

Nenhum comentário:

Postar um comentário