sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Só eu preciso saber


Rio e choro,
pra esconder minha fragilidade,
pra mostrar a minha força,
ninguém precisa saber
onde moro nessa cidade.

Se eu soubesse do futuro,
não cruzaria seu caminho.
Amor que é amor, pra mim,
ultrapassa juramentos
tem crédito no firmamento
e vive de seu intento:
Até que a morte separe!

Só eu preciso saber,
do tijolo e do cimento,
que constrói minhas paredes,
se ruir, haja chuva ou, haja vento,
vou levantar de novo!

Mari Antunes (Trecho do poema "Só eu preciso saber)

Nenhum comentário:

Postar um comentário