sexta-feira, 17 de abril de 2015

Filhos


Meus filhos,

Se eu pudesse deixar alguma coisa para vocês deixaria tudo. Deixaria os meus sonhos prontos e os de vocês também e isto inclui muitas coisas, mas se no final me fosse preciso escolher deixaria para vocês uma caixa cheia de confetes coloridos de paciência para serem usados quando a vida exigir recomeço. Às vezes será preciso que vocês se reinventem, e será preciso acreditar.

Quando o monstro da existência se apresentar, esta caixa também será útil. O monstro é grande e de aparência infinita, será preciso domesticá-lo e será preciso paciência para esperar o tempo em sua medida secreta, porque para tudo, meninos, há uma medida e, então, vocês se descobrirão surpreendentemente domesticados, porque somos nossos próprios medos e não há medo que não se adoce com um pouco de sabedoria e a sabedoria chega depois de exercitada a paciência.

Por vezes será preciso descobrir um pouco de sentido nas loucuras da alma, apenas para frear as loucuras da vida. Será preciso paciência, posto que nem sempre é fácil encontrar.

Não se assustem quando o dia amanhecer escuro, há de haver dias escuros, mas como tudo na vida é impermanente, este dia também clareará.

A vida apresentará charadas; Não as decifrem, o tempo se encarregará.

A solidão por vezes será inevitável; Tomem-na como uma bela companhia pelo tempo que for preciso. Sejam pacientes.

Não se preocupem com o tempo da chegada, apenas cheguem sem tempo e sem cansaço e desfrutem de seus sonhos; a verdadeira chegada acontece todos os dias, não é preciso correr.

Nota: São confetes coloridos para que vocês nunca esqueçam a alegria. E tenho pra mim que há sonhos de todas as cores.

Luciana Chardelli
Fonte: Obvius

Nenhum comentário:

Postar um comentário