quarta-feira, 30 de julho de 2014

Gente boa

 
 
Eu não sou perfeita. Eu erro. Eu deixo de dar atenção a pessoas que deveriam receber mais atenção. Eu esqueço de ser gentil, quando deveria ser. Sou impaciente quando não precisa. Mas não me considero ruim. Sou uma alma que precisa de melhorias, apesar de me esforçar diariamente para atingi-las. 

E no meio dessa caminhada cheia de falhas e imperfeições, fico feliz quando encontro pessoas boas, que ajudam e que fazem o bem, de forma espontânea, sem esperar nada em troca. Ainda mais quando sabemos que no mundo em que vivemos, isso não é comum. 

Infelizmente tornou-se corriqueiro as pessoas viverem muito mais preocupadas em resolver seus próprios problemas, visando seus interesses. Tornou-se banal a corrupção, a guerra, o "jeitinho" para tirar vantagem, a falta de cidadania, de educação. A falta da solidariedade. E as pessoas esquecendo-se que ajudar alguém que precisa, de forma despretensiosa, é o sentido maior de uma existência. Nos dá a sensação de não estarmos sós no mundo.  

Encontrar pessoas assim, nos faz ter certeza de que ainda vale a pena acreditar no ser humano. E a gratidão que sentimos retorna em forma de bons pensamentos... Como diz Chico Xavier, "A caridade é um exercício espiritual. Quem pratica o bem, coloca em movimento forças da alma".
 
|Liz Midlej|
Texto em homenagem a um amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário