sexta-feira, 25 de julho de 2014

A máscara do Gigante

Ao fazer uma analogia entre o futebol e a atual conjuntura do Brasil, o escritor e jornalista peruano Mario Vargas Llosa nos brinda com este magnífico artigo. Aqui, alguns trechos:


"Tudo nasce com o governo de Luis Inácio 'Lula' da Silva (2003-2010), que, segundo o mito universalmente aceito, deu o impulso decisivo para o desenvolvimento econômico do Brasil, despertando assim esse gigante adormecido e posicionando-o na direção das grandes potências. 

[...] A verdade é que não houve nenhum milagre naqueles anos, e sim uma miragem que só agora começa a se esvair, como ocorreu com o futebol brasileiro. Uma política populista como a que Lula praticou durante seus governos pôde produzir a ilusão de um progresso social e econômico que nada mais era do que um fugaz fogo de artifício. O endividamento que financiava os custosos programas sociais era, com frequência, uma cortina de fumaça para tráficos delituosos que levaram muitos ministros e altos funcionários daqueles anos (e dos atuais) à prisão e ao banco dos réus.

[...] Por que a política externa do Brasil em todos esses anos tem sido de cumplicidade e apoio descarado à política venezuelana do comandante Chávez e de Nicolás Maduro, e de uma vergonhosa “neutralidade” perante Cuba, negando toda forma de apoio nos organismos internacionais aos corajosos dissidentes que em ambos os países lutam por recuperar a democracia e a liberdade. Ao mesmo tempo, os governos populistas de Evo Morales na Bolívia, do comandante Ortega na Nicarágua e de Correa no Equador – as mais imperfeitas formas de governos representativos em toda a América Latina – tiveram no Brasil seu mais ativo protetor.

[...] O mito da seleção Canarinho nos fazia sonhar belos sonhos. Mas no futebol, como na política, é ruim viver sonhando, e sempre é preferível – embora seja doloroso – ater-se à verdade."

Mario Vargas Llosa
Fonte: Jornal El País
Leia artigo na íntegra aqui

***
É uma pena constatarmos que todos aqueles "foguetes" de alegria que escutávamos pelo "progresso" nos anos do governo Lula, não passassem de balas de festim... Quando será que o gigante acordará desse pesadelo? Sou apartidária, mas não aguento mais ver tanta coisa errada, tanto teatro, tanta enganação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário