domingo, 27 de abril de 2014

Tenho algo contigo...


Pra você sempre escrevo da pele, do tato, do cheiro. Sempre da boca, da cama, do chão. Mas hoje, hoje não.

Hoje quero escrever sobre como o tempo tem sido bacana com a gente. Como com o seu passar fomos descobrindo beleza em um monte de coisas que pareciam ocultas, em como, num mundo de poucos laços, construímos um que não sucumbe, em como soubemos solidificar nosso afeto.

Quero escrever sobre essa 'coisa' bonita que nos põe num 'lugar' isolado de todo o resto, sobre estes nossos olhos que se comunicam tanto, e as coisas que achamos importantes e que são tão parecidas... mas, sobretudo quero escrever sobre essa nossa sorte. E como é gostoso isso.
Em geral, acredito, o bem querer é assim.

Sei que tudo muda, que tudo se transforma, e nem dá pra dizer que somos os mesmos, mas é fato :
Tenho uma coisa contigo...
Talvez sejam nossas palavras.
Talvez sejam elas, que insistem em nos reunir para sempre.

Sol Maia
mas que nos traduz perfeitamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário