terça-feira, 18 de junho de 2013

Por um senso de humanidade


A humanidade está farta de tanta violência que vem por todos os lados, dos defensores da mudança aos partidários da mesmice. Violências verbais, físicas, sexuais, simbólicas… é necessário resgatar uma noção de direitos humanos – e, no fundo, de humanidade, que dê um fim à prática de tantos atos que nos desumanizam. (...)

Enquanto isso, nos desumanizamos. Discute-se muito a liberdade e a igualdade, que adquirem variados sentidos, mas nunca um terceiro aspecto que é a fraternidade, a solidariedade, o respeito, sei lá como se chama. É preciso politizar esse senso de humanidade, entendê-lo como uma ferramenta de mudanças, pois política não se faz apenas com decretos e leis. Para se ter grandes avanços deve-se ter mais do que bons argumentos. É essencial um compromisso com a verdade, um amor à causa e um profundo senso de humanidade.

Adriano Senkevics, trechos de “Por um senso de humanidade”.
O texto, que merece ser lido completo, aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário