domingo, 30 de junho de 2013

Ontem fui e hoje sou

1975

Olho para essa menininha que já fui, e sorrio.
Aposto como, nem de leve, ela podia imaginar a mulher que me tornei. Percebo que ainda temos os mesmos olhos, embora agora estejam mais cansados.

De vez em quando faço isso, volto ao meu quintal ancestral... às vezes gosto, às vezes não, de ver a passagem do tempo.
Mas não conto a ela, tão pequena, tão doce, desse meu possível endurecimento.
Não por proteção, mas por delicadeza.

A menininha que já fui olha para mim como se eu fosse uma verdade metafísica. Não sou. Talvez ela é que tenha sido, mas não tem importância, porque uma coisa é certa, e essa eu conto à ela : não fiquei só sentada ouvindo as historias dos outros.
Fui, e vivi.

E tenho tido tanta coisa para contar...

S.Maia

Um comentário:

  1. Que texto lindo!! Eu diria que vc tinha escrito ele. Seu blog tá show. Go ahead! hahaha

    ResponderExcluir