sábado, 19 de janeiro de 2013

Meu eixo sou eu


É melhor cultivar o equilíbrio interior do que esperar que os outros ajam com bom senso em relação a você. Somente seu equilíbrio pode te proteger das ações irresponsáveis, egoístas ou impulsivas das pessoas, mesmo aquelas que são importantes para você.

Depositar confiança em quem não sabe o que é isso, é o mesmo que dar uma arma carregada nas mãos de uma criança, mais cedo ou mais tarde ela pode disparar contra você, ou ela mesma, sem ao menos se dar conta disso.

Cuidar de si sempre, se manter em equilíbrio, se manter no eixo, não permitir que os outros governem seu estado de espírito, porque ele é seu, então você mantém.
Consciência de que cuidar de si mesmo, dos seus sentimentos, seus pensamentos, seu humor, é sua obrigação, não transfira para os outros, para a vida, para as situações.

Quando você permite que o desequilíbrio do outro te retire do seu eixo, você está tomando para si algo que não é seu e que não te faz bem, então recuse, devolva para o dono.

Eu sei que é difícil, mas desenvolver esta consciência é o primeiro passo para este processo de autoconhecimento, auto-suficiência e auto-amor.
A escolha de ser feliz é acima de tudo, sua.

Esta foi e é a minha escolha.


|Paulinha Costa|
Fonte: Jogando conversa fora mesmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário