terça-feira, 13 de novembro de 2012

Os filhos não nos pertencem


Teus filhos não são teus filhos,
São filhos e filhas da vida, anelando por si própria. 
Vem através de ti, mas não de ti.
E embora estejam contigo, a ti não pertencem.
Podes dar-lhes amor mas não teus pensamentos,
Pois que eles têm seus pensamentos próprios.
Podes abrigar seus corpos, mas não suas almas.
Pois que suas almas residem na casa do amanhã,
Que não podes visitar sequer em sonhos.
Podes esforçar-te por te parecer com eles,
Mas não procureis fazei-los semelhante a ti,
Pois a vida não recua, não se retarda no ontem.
Tu és o arco do qual teus filhos, 
como flechas vivas, são disparados...   Que a tua inclinação na mão do Arqueiro seja para a alegria.

Khalil Gibran
Filósofo e Poeta libanês
**
Ainda na adolescência, frequentando as "Feiras de Ciência, Arte e Cultura" do CEMS em Jequié, conheci essa poesia e me encantei. Hoje, após 25 anos, ela continua atual.
Para os pais que insistem em "prender" os filhos, delineando a vida deles de acordo com suas crenças e experiências vividas, tal qual bonecos de cera... Viva, ensine-os com exemplos e deixe-os viver! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário