sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Novela: Alienação ou cultura?



(...) A trama de José Emanuel Carneiro, que certamente teve seu passe valorizadíssimo após Avenida Brasil, catalisou nos internautas do Brasil um novo hábito. Hoje assistimos à telenovela diante de mais de uma tela. Estamos agora com um olho na televisão e com outro no nosso smartphone, onde em tempo real vamos comentando e lendo comentários de pessoas. As redes sociais digitais se tornam ambientes online onde depositamos legendas com nossas opiniões sobre as programações. Os trend topics do Twitter e os comentários do Facebook se tornam o diapasão que modela e modula os gostos da conectada audiência brasileira. Todos os dias por volta das 21h o "oi, oi, oi" pipocava nas timelines das redes sociais. A própria equipe do Twitter nos Estados Unidos demorou para entender essas intrigantes publicações. Alguns até acharam, erradamente, que fosse um flash mob.

Todos nós estamos inseridos dentro uma cultura, e que foi construída durante anos. E é nesse ecossistema cultural onde as emissoras de televisão se baseiam para gerar conteúdos. A TV Globo colocou no ar "Avenida Brasil" e a recém-terminada "Cheias de Charme", duas telenovelas que assumidamente tentaram se conectar com públicos emergentes, ou a grande parcela da população brasileira. O fato é que as novelas são grandes produtos culturais, e que fazem parte da educação das pessoas. Mas há quem possa definir as telenovelas como produtos sub-culturais e que alienam ou emburrecem o telespectador.

Marcos Hiller. 
Fonte: Portal Administradores.com
Texto completo aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário