sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Dia do meu pai


"Algumas pessoas se destacam para nós. Não há argumento capaz de nos fazer entender exatamente como isso acontece. Muitas vezes tentamos explicar, em vão, a medida do nosso bem-querer. A doçura de que é feito o olhar que lhes dirigimos. 

Não importa quando as encontramos no nosso caminho. Parece que estão na nossa vida desde sempre e que mesmo depois dela permanecerão conosco. O que sentimos vibra além dos papéis, das afinidades, da roupa de gente que usam. Transcende a forma. Remete à essência. Toca o que a gente não vê. O que não passa. O que é. 

Por elas nos sentimos capazes das belezas mais inéditas. Se estão felizes, é como se a festa fosse nossa. Se estão em perigo, o aperto é nosso também. Com elas, o coração da gente descansa. Nós nos sentimos em casa, descalços, vestidos de nós mesmos. O afeto flui com facilidade rara. 

Somos aceitos, amados, bem-vindos, quando o tempo é de sol e quando o tempo é de chuva. Na expressão das nossas virtudes e na revelação das nossas limitações. Com elas, experimentamos mais nitidamente a dádiva da troca nesse longo caminho de aprendizado do amor."

Ana Jácomo

Meu pai é isso pra mim: É casa que acolhe, que aconchega, que chega sem precisar pedir licença.

Eu sei que ele considera o "dia dos pais" como o dia do comércio (todo ano ele diz isso). Por isso eu faço questão de homenageá-lo e reverenciá-lo todos os dias. 

12 de agosto. Dia dos pais convencionado pelo comércio.
12 de agosto.  Mais um dia da minha vida em que agradeço a Deus tê-lo como pai.

2 comentários:

  1. Linda homenagem! É a Liz que conheço!!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  2. Já começo a valorizar o dia criado pelas entidades que incrementam as vendas no comércio: só em ler um texto como esse e as suas homenagens já me fazem ressaltar o simbolismo do dia dos pais.
    Valeu.
    Entrando no clima, cumprimento Paulinho também pelo seu dia.
    Saudades.
    Bjos
    W.Midlej

    ResponderExcluir