sexta-feira, 4 de maio de 2012

Terra da felicidade



Quando eu chegar à Bahia
Irei direto a Salvador
Vou subir e descer ladeiras
No mercado ver a capoeira
Entender de onde vem a magia
Ver o Olodum balançar o Pelô


Eu vou lá para o Curuzu
pedir a bênção ao Vovô
só pra ver o Ilê Ayê
E o Gil eu também quero ver
Betânia e Caetano, o que dizer?
São os filhos de D. Canô


Vou à Baixa do Bonfim
buscar fitas coloridas
E depois que pedir axé
Vou provar do tal xinxim
E vou comer um acarajé
Na praça da cruz caída


E quando chegar à Bahia
verei os babas de Piatã
Darei um cheiro nas meninas
do Rio Vermelho à Amaralina
Êta, Salvador da alegria!


Vou procurar um cantinho, que é de lei
onde eu possa me deitar
vou armar uma rede ou uma esteira
encontrar uma nêga faceira
E aí, tá ligado meu rei?
Eu não saio é mais de lá.

(Pinho Sannasc)

E numa breve e corrida passagem por Salvador me encanta o caos e a beleza. Mato a saudade das pessoas e fico nostálgica com essa terra mágica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário