quarta-feira, 31 de agosto de 2011


Ontem eu era hoje já não sou mais.
Exatamente por que hoje eu sou mais do que antes era.
Não carrego bagagem, o pouco que trago é perecível e não estará comigo quando chegar o fim dessa viagem.
Dois pés no sonho e um olhar desconfiado para aquilo que chamam de realidade.
Por onde ando, deixo um pouco daquilo que até então eu não tinha, como sorrisos e bons sentimentos em forma de gestos e palavras.
Ficam também para trás o orgulho, a vaidade, as ervas daninhas da alma e algumas falsas verdades.

E assim, me vejo a cada dia que passa... com menos bagagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário