sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Tempo, tempo


O tempo arranca a importância de certas coisas e mostra que é preciso esperar seu crivo para saber o real valor delas. O que é verdadeiro permanece, a despeito de circunstâncias e contingências. O que é falso se desmancha fácil, evapora ao menor descuido.

(Aila Sampaio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário