sábado, 20 de agosto de 2011

O que eu quero


Nem sempre querer é poder, porque às vezes a gente quer, mas ainda não pode. Ainda não consegue realizar.
Não faz mal: a vontade que é legítima, alinhada com a alma, caminha conosco, paciente, fresca, bondosa, até que a gente possa.
Às vezes, isso parece muito longe, mas é só o tempo do cultivo.
As flores, como algumas vontades, também desabrocham somente quando conseguem.


Ana Jácomo

Nenhum comentário:

Postar um comentário