sexta-feira, 15 de julho de 2011


O amor é pra ser difícil mesmo. É pra ser uma caminhada e requer uma sorte dos diabos.

Não tem chegada. Fracassar também faz parte. Recomeçar, mais ainda. Acho – e vou até o fim achando – que o encontro de dois seres é um milagre desses mais geniais. Desses que, desbotados, merecem todo um corpo técnico de restauradores. Um casal feliz é um teto sistino e banalizado, uma obra de Michelangelo que a gente nem repara mais.

E por isso mesmo, se o encontro de dois seres é um milagre, a manutenção, a sobrevivência desse encontro, na forma de um casamento, de um namoro, de qualquer coisa que dure, é um milagre vezes dois.

[...] O grande problema em achar que você faz algo errado, em encarar a vida amorosa caindo de costas e quebrando o nariz, é que você se torna chata. Chata! Todo homem percebe de longe e sai correndo diante de uma torneira vazando rancor e negatividade.

J. Antonio, trechos de Sou uma solteira eterna. O que eu faço de errado?
Pra ler o texto completo aqui

¨¨
Relacionamento não é muleta, é evento de graça. É preciso chorar menos e viver mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário