sábado, 11 de junho de 2011

O tempo sempre nos tira algo, por exemplo, um viço na pele. Em troca, além de histórias embaixo de algumas lindas rugas de felicidades nos deixa seguras, experientes, atrevidas na dose certa e o mais importante de tudo, ele nos traz humor sem medida.
E se  não tivesse essas rugas companheiras quando solto meu sorriso, certamente não entenderia que perder tempo com picuinhas não vale a pena.
Cada vez mais acredito que a gente tem sim a vida que pediu, os problemas que são nossos, não são do outro e se a vida não está boa é só pular pra outra calçada, meu amigo.
A maturidade só me faz entender melhor minha alma de criança que sabe direitinho como brincar com um mundo sem manual de instruções.
Com as perdas, só há um jeito: perdê-las. Com felicidades, só há um jeito: fazê-las. Ficar amarrado ao que já foi, ao que não foi ou ao que poderia ter sido, faz você viver menos sua vida.

Em frente, então.

Nenhum comentário:

Postar um comentário