segunda-feira, 21 de março de 2011



Eu sou lúcida na minha loucura, permanente na minha inconstância, inquieta na minha comodidade.
Pinto a realidade com alguns sonhos, e transformo alguns sonhos em cenas reais.
Choro lágrimas de rir e quando choro pra valer, não derramo uma lágrima.
Amo mais do que posso e, às vezes, menos do que sou capaz.
Busco pela essência e raramente pelo prazer da paisagem.
Quando me entrego, atiro-me e quando recuo não volto mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário